As maiores zonas metropolitanas e mais importantes cidades (o conceito nem sempre coincide):

  • Lisboa (Centro – Capital) – Uma das capitais mais antigas da Europa ocidental, cosmopolita, com uma luminosidade muito própria, monumentos e museus interessantíssimos, e… tudo. Fácil de visitar. Use transportes públicos, mas acredite que mesmo a pé poderá conhecer uma grande parte da cidade (a parte central), apanhar um autocarro até à zona de Belém, para conhecer o Mosteiro dos Jerónimos com um Pastel de Belém a acompanhar e o CCB-Museu Berardo (que é gratuito), entre muitos outros pontos de interesse. No centro, beba uma ginjinha junto ao Teatro Nacional D. Maria II (numa das duas mais pequenas tascas que encontrar, com bastantes turistas à porta). A proximidade a Cascais e a Sintra (com comboios) é algo a aproveitar.
  • Porto (Norte) – Forma com Gaia um conjunto ímpar em beleza com o Rio Douro pelo meio, no qual pode usufruir dos conhecidos passeio de barco pelo rio. A visitar o Museu Nacional Soares dos Reis, Palácio da Bolsa, Sé Catedral, Museu de Arte Contemporânea de Serralves e as Caves do Vinho do Porto (Cálem, Sandman e Taylor são algumas das mais conhecidas).
  • Funchal (Madeira)Funchal (Madeira) – Uma das cidades mais visitadas de Portugal, extremamente vocacionada para o turismo, é o ponto de partida para visitar a ilha da Madeira. Vai adorar! Não esqueça o bolo do caco barrado com manteiga de alho, poncha e lapas.
  • Coimbra (Centro) – Cidade historicamente ligada à universidade, uma das mais antigas da Europa, antiga capital, é um ponto de interesse no centro do país. Visite a universidade sem esquecer a Biblioteca Joanina, entre outros locais. O Portugal dos Pequenitos será um deleite para os mais novos e uma forma de conhecer os monumentos e história de Portugal.
  • Faro (Algarve) – Capital do distrito e do Algarve, será um excelente início para conhecer a região. A parte histórica da cidade é muito agradável. O turismo está presente em cada esquina e assim consegue o estatuto da terceira região mais rica de Portugal, sendo apenas superada por Lisboa (incluindo Vale do Tejo) e Madeira.